Informação Legal: Intermediação de Crédito

Como evitar o endividamento excessivo?

Picture of Sandra Pereira

Sandra Pereira

Sumário

Contrair créditos

Muitas famílias necessitam de pedir crédito na hora de fazer determinadas compras, nomeadamente, compras de valor mais elevado. Dois exemplos típicos disto mesmo são a compra de casa e carro. São estes, muitas vezes, os responsáveis pela necessidade de endividamento.

O endividamento em si não é, necessariamente, um problema na vida em família. O problema surge quando esse endividamento atinge proporções incompatíveis com os rendimentos do agregado familiar. Particularmente durante fases em que o crédito é barato, muitas pessoas caem na tentação do endividamento excessivo. Assistiu-se precisamente a esta situação no período que antecedeu a crise financeira de 2008.

Antes de contrair um crédito deve sempre ponderar duas questões:

  • Peso desse crédito no orçamento mensal disponível;
  • Real necessidade de contracção do crédito.

Peso do crédito

O primeiro ponto consiste em verificar se o encargo mensal originado pelo crédito não terá um peso demasiado elevado no rendimento mensal disponível. A medida que reflete isto mesmo é a “Taxa de Esforço”, que consiste, precisamente, na percentagem do rendimento mensal destinado à mensalidade do crédito. A DECO recomenda evitar uma taxa de esforço superior a 35%. Ou seja, o encargo do seu crédito não deverá exceder os 35% do seu rendimento mensal. Esta medida já considera o efeito de possíveis variações nas taxas de juro, bem como, descidas temporárias de rendimentos que possam ocorrer no agregado familiar.

Necessidade do empréstimo

O segundo cuidado que deve ter ao pedir um crédito é o de avaliar, cuidadosamente, se o motivo desse crédito é realmente importante. Existem famílias que se vêem em situações de endividamento excessivo devido a créditos para a compra de bens dos quais poderiam, facilmente, abdicar. Um crédito não deve ser a resposta para uma compra por impulso. Assim pondere bem o motivo pelo qual pretende contrair um empréstimo.

Se tiver em conta os cuidados referidos, dificilmente chegará a uma situação de endividamento excessivo. Desta forma poderá garantir estabilidade nas suas finanças familiares e a ausência de surpresas.